Acampamento de Verão

Meus amigos que me acompanham no blog e do face que ler de novo, 

Nosso acampamento não acontecerá devido à uma cirurgia que minha mãe terá de fazer em janeiro.
 Tenho certeza que ela ficará melhor se eu estiver por perto. Outro motivo é que eu estou sempre presente nas viagens, marco ponto de encontro antes para que os novos amigos conheçam o grupo.

 Cautela nos detalhes especiais são fundamentais para que corra tudo bem. Preciso de uma entrevista com a família, para saber tudo e me apresentar também.

Não é simplesmente um email ou uma viagem…passo o ano pensando nela, rsrsr

É uma aventura e um grande passo à independência e autonomia dos “novos amigos” É a oportunidade de se sentirem “pertencentes” (estranho, né), sim pertencendo a um grupo de amigos que viajam juntos.

E para as famílias….aquela sensação de “deixar ir” de saudades e confiança na capacidade de seus filhos.

Como o rio que entra no mar, com medo e percebe que se tornou um OCEANO. POSTEI NO MEU MURAL ESSA HISTÓRIA DO RIO.
AVANTE, E UM FELIZ NATAL PARA TODOS NÓS.

Programe-se para o Carnaval…..será só folia e alegria e conte comigo sempre.Feliz Natal e 2012 juntas. grande beijo

Algumas fotos, o dia do Fogo do Conselho, última noite no acampamento, todos falam, jogam a pedrinha que se transforma em estrelas, carimbando o céu com nossos desejos,

              agradecimentos ou simplesmente o grande discurso do silêncio.

Acampamentos de Verão Realizza ( são 2: Jovens e Familiar)

Acampamento para jovens com deficiência 

 16 a 21 de janeiro de 2012.

( de segunda á sábado)

A qualidade da inclusão social dos nossos jovens depende das pessoas que os levam para junto de outras pessoas.

O programa Realizza há 13 anos trabalhando com o lazer e recreação faz uma releitura de suas ações e oferece aos jovens com deficiência a oportunidade de conhecer novos amigos num ambiente comum a qualquer pessoa.

Estamos optando nesse verão por um hotel onde a convivência com outros jovens da mesma idade e o contato com outras pessoas seja a nossa meta.

Resort Hotel Casa Velha em Porto Feliz/ SP.  No vídeo (2007) dá uma ideia de como o lugar é gostoso, tranquilo e seguro para seus filhos. 

A equipe de monitores são profissionais de várias áreas, profissionais que dedicam suas férias ao apoio á diversidade, que por sinal é o nosso “slogan

“Programa Realizza –  O ACESSO AO FANTÁSTICO MUNDO DA DIVERSIDADE”

 Algumas atividade que o hotel oferece pode agradar ou seu filho(a), mas eles poderão fazer escolhas e serão encorajados a experimentar.

 Apartamentos : Suíte: 01 cama box de casal; 02 beliches; ou 01 cama box de casal e 02 camas de solteiro;  televisão; ventilador; banheiro; frigobar; mesa, cadeira e telefone internet

Brinquedoteca com Biblioteca infantil – Capela – Casa de bonecas – Casa Velha simbolo do hotel – Complexo aquático com toboágua e jacuzzi – Espaço cultural – Mini Fazenda – Monitoria – Passeio a cavalo – Passeio de charrete – Passeio de trenzinho – Pedalinho – Trilhas ecológicas – Viveiro – Pesqueiro – Playground infantil com cama elástica e piscina de bolinhas – Pomar – Quadras poliesportivas – Quadra de bocha – Quadra de Malha – Salão de jogos – Tirolesa – Tiroliro

Veja o vídeo abaixo.

Como me encontrar:
  1. programarealizza@gmail.com   Coloque no assunto, por gentileza:  FÉRIAS DE VERÃO 2012
  2. no celular: 11 96255774
  3. por SMS, torpedo, 96255774
  4. Podemos conversar pelo Skipe, procure por: soniafalcaoto  ( mande um email e marcaremos um horário)

Acampamento Familiar ( para casais com filhos com autismo, 2 a 7 anos)

de 16 a 22 de janeiro de 2012

( de segunda a domingo)

Nosso objetivo é dar a oportunidade das famílias aproveitarem alguns momentos de lazer juntos, com o apoio de uma monitoria especializada no brincar e atendimento ás crianças com autismo.

O que oferecemos :

  • Monitoria especializada, para recreação e cuidados com a crianças das 8 horas ás 20 horas.
  • Bate papo comigo num horário á combinar.
  • O casal terá um feedback do desenvolvimento social, preferencias sensoriais de seu filho com autismo, seus interesses e sugestões de brincadeiras e brinquedos.
  • A alegria de seus filhos fazendo suas Férias mais Tranquilas
Para sua Reflexão

Se você:

  • quer tirar umas férias num hotel fazenda
  • quer passear na cidade de Itú, e redondezas,  enquanto seus filhos estão em segurança, sob os cuidados de uma equipe carinhosa e divertida
  • se quiser ir primeiro com as crianças e depois o marido chega.  Pode
  • se quiser quiser ficar Só um dia, Pode
  • se o irmão pode estar  incluído nessa atividade, Pode
  • se quiser entrar na sexta e sair no domingo, Pode
  • se quiser continuar por mais dias sem a nossa equipe,  Pode
  • se quiser levar comida da dieta para ser preparada lá, Pode
  • se quiser pagar em 5 ou 6 vezes, Pode 
  • se quiser sair do hotel, Pode
  • se quiser que a equipe durma com a s crianças para o casal sair, Pode
  • se quiser ficar em chalé,  ( um pouco distante da área de lazer e restaurante), Pode
  • se quiser apartamento, Pode
  • se tiver um filho adolescente ou jovem, ele Pode se juntar como monitor do outro grupo ou escolher o quer fazer para se divertir.
  • se faz tempo que não tira uma soneca á tarde, só o casal sem se preocupar com nada, Pode
  • se quer conhecer outras famílias que também tem filhos com autismo e bater um papo, Pode
  • se quer tomar uma cerveja no bar da piscina e observar seus “filhotes” brincando, Será maravilhoso e Pode
  • se você GOSTOU??? Pode vir comigo!!!!!!
Pode, pode pode tudo o que gente quiser, BASTA  combinar e planejar. E podemos fazer juntos!
Pesquisei vários hotéis para essa proposta, consegui hotéis bem legais mas achei muiiito caro por ser alta temporada.  Como estou negociando pacote, os valores são bem interessantes  e justo.
O Resort Casa Velha é Nosso, temos muita liberdade e o pessoal sempre foi muito hospitaleiro conosco e nossas crianças e jovens.
O cenário poderão ver no vídeo.  E quero fazer um com ” meus pequenos anjos” também.
Como me encontrar:
  1. programarealizza@gmail.com   Coloque no assunto, por gentileza:  FÉRIAS DE VERÃO 2012
  2. no celular: 11 96255774
  3. por SMS, torpedo, 96255774
  4. Podemos conversar pelo Skipe, procure por: soniafalcaoto  ( mande um email e marcaremos um horário
Meu convite está feito, vejam o vídeo e um grande beijo
Sonia Falcão

Qualidade de vida para jovens adultos com deficiência intelectual ( parte 1)

Pessoal, mais um texto para o meu blog. Gostaria de saber quem trabalha ou tem interesse nesse tema: Jovens e Adultos

Espero que gostem!!!

bjs

Equipe motivada = jovens felizes

Esse texto foi escrito especialmente á você que trabalha com jovens e adultos com alguma deficiência. Não é raro encontrarmos planejamentos feitos em função de observações avaliativas que retratam exatamente o ponto onde o jovem se encontra emocionalmente, motoramente, cognitivamente.

Temos sempre que lembrar que essas pessoas já viveram e vivenciaram experiências anteriores que de alguma forma ficaram registradas.

Claro que essas pessoas quando crianças apresentaram dificuldades que foram trabalhadas e evoluíram obtendo como resultado a condição em que hoje se encontram.

Dessa forma, ao avaliarmos podemos traçar objetivos na programação iguais ou semelhantes aos que foram definidos quando estes jovens eram crianças.

Tais objetivos não alcançaram resultados satisfatórios, portanto deverão entrar novamente no planejamento.

A grande diferença agora é “De que maneira vamos propor as atividades”, não esquecendo a idade cronológica em que se encontram pois sempre há mudanças nos interesses, no comportamento e no próprio dia a dia.

Uma criança que “garatuja” precisa desenvolver seu traçado circular, seu desenho, sua preensão, dissociação de punho, enfim utilizamos técnicas, brinquedos e material pedagógicos em sua programação.

O jovem também precisa ser ajudado nessas habilidades, com outras atividades que estejam mais perto da sua realidade.

Temos que oferecer muito mais do que aquilo que programamos inicialmente, talvez ele tenha estacionado no gráfico crescente na vertical, então nós vamos engrossar o gráfico na horizontal, e isso é melhorar a “qualidade de vida”

Quando temos um grupo de adolescentes, jovens ou adultos, temos de nos perguntar: O que eu quero para ele? O que o motiva? Do que ele gosta? O que o deixa feliz? O que ele sabe fazer espontaneamente? Quais suas habilidades motoras?

 

Passando por esse momento de reflexão, encontraremos mais um obstáculo que rapidamente faz com que nossa cabeça novamente se embaralhe e sentimos a necessidade de parar e pensar ….

“A pausa faz parte do processo de pensar criativamente e faz parte da música.”

“Tenho um grupo heterogêneo, com interesses e habilidades diferentes, ficando muito complicado fazer uma programação que atenda a todos”.

 

Nossa vida é feita das escolhas que fazemos, e quando trabalhamos com essa faixa etária de adolescentes, jovens, adultos e alguns até na 3ª idade, somos responsáveis indiretamente pelas escolhas dessa turma, nós é que determinamos o que vamos informar,  formar, construir, ensinar ou ajudar.

Isso faz com que nossa influência modifique a vida de pessoas e conseqüentemente de suas famílias.

É importante ressaltar que estaremos sempre atentas á ouvir e perceber as escolhas daqueles que são capazes de escolher, capazes de dar suas opiniões e nossa atitude será parar, pensar, estar atenta aos detalhes da informação, respeitar e concretizar. O julgamento terá outro momento.

“Somos responsáveis pelo resultado de nossas ações e o único responsável pelo nosso bem estar”

Pense comigo se fizermos (equipe) projetos que queremos fazer (sonho), aquele que nos motivem,  que nos façam levantar cedo,  que nos dê energia e nos faça sentir entusiasmado.

Vamos mais facilmente motivar o grupo de jovens e  estes, animados irão estar mais dispostos a trabalhar, aprender e estando num ambiente facilitador irão nos surpreender.

Esse resultado irá ultrapassar as paredes da escola ou da oficina de trabalho, chegando até suas famílias, que irão expressar o sentimento de satisfação que voltará automaticamente a vocês (equipe) Ufa!!!  E isso é fantástico e  é pensar criativamente, que se define como surpreender e ser surpreendido”

E não para aqui, vamos ter de associar aquela avaliação que fizemos de cada um dos participantes do grupo, misturar com nossos sonhos (projeto) e elaborar uma programação individual de acordo com as habilidades dos jovens e os objetivos a serem atingidos até o fechamento do projeto.

O cruzamento desses dados mais a habilidade do pensar reflete o potencial de um equipe criativa.

Ao final de cada projeto a sondagem de cada participante deverá ser feita utilizando os protocolos pré-definidos.

Esse procedimento interno da equipe é fundamental para a valorização, reconhecimento individual dos professores e educadores que trabalham com esses jovens, adultos e da 3ª idade.

 

Sabendo-se o que quer fazer, o caminho a seguir e para onde quer ir, ampliamos os horizontes da equipe que escolheu estar construindo o dia a dia desse grupo de jovens adultos com deficiência intelectual.

E o grupo? Trabalharam, aprenderam, se encantaram, correram para lá e para cá, muitos seguiram sem perceber que “o que fizeram fazia parte de um projeto muito maior”.

 

Como o fazer é construído um pouco por dia, ás vezes essa fragmentação faz com que alguns jovens não percebam e não sintam o conjunto, não conseguindo ter uma visão do “todo”

O fechamento dos projetos deve ser encarado como parte fundamental da programação. Encerrar os projetos concretamente faz parte do próprio projeto e deve ser vivenciado e construído de uma forma visual.

Na educação dos adolescentes, jovens e adultos com deficiências, sejam elas físicas sensoriais ou motoras, cabe ressaltar a importância das Atividades Básicas de Vida Diária que proporciona condições para que apesar das limitações, permitam que participem adequadamente dentro do seu ambiente familiar e social.

As ABVDs / atividades da vida diária são as relacionadas a:

  1. Alimentação, boas maneiras, etiquetas básica
  2. Vestuário
  3. Higiene

As ABVPs / atividades da vida prática são as relacionadas a:

  1. Saúde e bem estar
  2. Auto- suficiência no lar
  3. Atualidades
  4. Inclusão digital,social
  5. Hobbies – bordado, jardinagem e artesanato

Basicamente se trabalharmos essas áreas estaremos englobando e estimulando a independência e autonomia, além de desenvolver habilidades motoras, fazer a manutenção de hábitos e criar oportunidades para outras experiências.

Os passos do pensar são:

Pegue cada um dos itens e como uma lente divergente, vamos listar o que fazer para cada um dos itens das AVDs e AVPs.

Nessa fase precisamos de atitudes que não bloqueiem nossa mente com críticas, autocríticas, julgamentos antecipados.

Temos que utilizar a ferramenta do brainstorming, deixando as idéias fluírem naturalmente como se estivéssemos numa reunião entre amigos, descontraídos, relaxados, livres para falar sem ser julgados.

Dessa forma obteremos uma quantidade de possibilidades que jamais havíamos pensado. Nesse trabalho pegamos carona na idéia do outro e vamos associando livremente…

Chegando num número grande de itens, passamos para o segundo passo. Nessa fase que comparamos com uma lente convergente temos que fazer nossas escolhas.

É a fase mais difícil, pois temos de ter as atitudes de decidir, temos que julgar se é bom ou não para o grupo, temos de pensar na qualidade do trabalho.

Misture, agrupe as idéias semelhantes ou que se complementem.

E determine um único projeto com começo, meio e fim definidos e encerrados concretamente em cada etapa.

Você pode criar mais de um projeto dentro de outro, por exemplo:

 Projeto Sol – Saúde, ordem e limpeza

Saúde:

  • Alimentação saudável, tipos de frutas, degustação com dicas de boas maneiras á mesa, não encher a boca e nem falar com a boca cheia, servir-se, etc
  • Higiene: uso de vaso sanitário, importância de lavar as mãos antes de  se alimentar, escovar os dentes (aproveitando o momento real, depois das refeições, o banho etc).
  • Vestuário pode estar junto com a ordem, dobrar suas roupas, organizar sua mochila, fazer quadro de referencia para conferir o que trouxe de casa, gincanas de vestir meias….
  • Saúde e bem estar – cuidar das unhas, pentear os cabelos, cuidados pessoais, passar creme (Projeto Auto estima)
  • Ordem: na sala de aula, transforme tudo em trabalho, arrumar gavetas, arrumar o porta lápis, apontar os lápis
  • Limpeza: varrer, limpar,

Encerre com um kit de auto cuidado que levarão para casa.

Projeto auto suficiência no lar

  • Culinária de pequenos lanches frios, fazer suco, patês, misturar ingredientes.
  • Fazer a cama, pendurar roupa no cabide, tirar o pó, fazer mala para o verão e para o inverno (quais as roupas de frio e de calor, classifique e separe)…
  • Usar o telefone, celular, enviar e receber mensagens, ligar para emergência
  • Levar recados, escrever recados, transmitir recado
  • Usar a calculadora
  • Usar computador

Atualidades

  • A COPA 2014, onde será, mostre o Rio de Janeiro, os esportes, os pontos turísticos, faça painéis, o mapa de Brasil e a localização do Rio e de São Paulo
  • A primavera, o dia da Criança e dia dos Professores
  • Inclusão digital e social mostre imagens virtuais, fotos e façam um passeio ou gincana de esportes…

Encerramento dos projetos

Juntar tudo num circuito aberto à visitação com estações com demonstração de fazer a cama, as malas, organização, trabalhos visuais, painéis, cuidado pessoal, eles podem, por exemplo,  demonstrar como passar creme nas mãos e finalizar com degustação alimentos feitos na culinária e um cafezinho.

Qualidade de vida para jovens adultos com deficiência intelectual ( parte 2)

Sugestão para Oficina

  • Confeccionar brinquedos simples para que os jovens e adultos ofereçam ás crianças do grupo infantil. Sabemos que são crianças e que também gostariam de ganhar algo mas é nosso dever encorajar esse marco do desenvolvimento e não infantilizá-los. A entrega do que fizeram para o grupo infantil terá o efeito de presente e isso dependerá da atitude da equipe em saber valorizar o momento.
  • Confeccionar brindes para homenagear os professores no seu dia

O jovem com necessidades especiais aprende aquilo que vive concretamente.

Parece que tudo está resolvido quando temos uma boa idéia, mas é nessa fase que começa a “nossa dificuldade” o plano de ação. Por falhas nessa etapa é que muitos projetos chegam ao final sem o resultado esperado e a culpa é terceirizada.

Implantar é fácil, implementar que é tirar as idéias do papel, acreditar e agir não são nada fácil, mas perfeitamente possível.

Então voltemos á mesa, canetas e papel e muita vontade. Vamos trabalhar nos divertindo, transformando os problemas em caminhos para as soluções.

O problema – “ele não para quieto no lugar…..”

Se você observar, ele (aluno) é assim…. é real, você observou, então é um dado de avaliação, certo?

A solução – “de que maneiras EU posso manter o ……. sentado por mais tempo?”.

Agora o problema é seu, responda essa pergunta utilizando aquela ferramenta citada anteriormente (brainstorming) e as atitudes na divergência e na convergência.

Encontre as diversas possibilidades, procure pessoas para ajudar nessa fase de divergência, leia, estude, me mande um email  programarealizza@gmail.com

E faça a convergência, escolhendo o caminho que você vai seguir, sabemos que existem várias respostas para uma mesma pergunta e que nos levam a um resultado positivo.

 Escolha a sua, seja coerente e persista até o momento de mudar se assim for necessário. Nessa metodologia podemos juntar a equipe e voltar à mesa sempre que precisarmos e humildemente repensar os objetivos e metas.

Isso não quer dizer, mudar o tempo todo e de uma hora para outra quando nos deparamos com obstáculos, um comportamento para ser extinto ou modificado, em primeiro lugar  irá se amplificar, gerando um sentimento de que “não vai funcionar”, observe, avalie e reorganize as condutas.

“Para muitos casos não há respostas certas, há a escolhida. Pessoas apresentam reações diferentes ao mesmo estímulo”.

Trace novo plano e siga em frente, muitas vezes descobrimos o que nem havíamos pensado, pois construímos o cenário a medida que entramos nele.

Mão á obra!!!!  E boa Sorte

CONCENTRE-SE NAS SOLUÇÕES

Um senhor, falando a um grupo de pessoas,  pegou uma enorme folha de papel em branco e bem no centro desenhou um ponto preto. Erguendo a folha de papel ao grupo,  perguntou o que estavam vendo.

A resposta foi unânime: – Estamos vendo uma marca preta.
O senhor prosseguiu perguntando: -O que mais estão vendo além da marca preta?  Todos responderam que não viam mais nada. Nesse momento o senhor, admirado, retrucou: – Vocês não estão conseguindo ver o mais importante: a folha de papel em branco!

ÀS VEZES, DE TANTO NOS CONCENTRARMOS
NO PROBLEMA, DEIXAMOS DE ENXERGAR AS SOLUÇÕES QUE ESTÃO BEM DIANTE DE NOSSOS OLHOS.

Esse texto faz parte do curso que o Programa Realizza oferece:

TOC 2 – Adolescentes e jovens, respeitando suas limitações. Quais as propostas de trabalho?  20 horas

Sonia Falcão / programarealizza@gmail.com